The Team

Filipe Carreira da Silva

Investigador principal

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Investigador auxiliar com habilitação, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL). Fellow, Selwyn College, Cambridge. Licenciado em Sociologia (ISCTE, 1998), fez o Mestrado em Ciências Sociais no ICS-UL (2002). Em 2003, conclui o doutoramento na Universidade de Cambridge com uma dissertação em Teoria Sociológica Clássica (“In Dialogue with Modern Times. The Social and the Political Thought of G. H. Mead”). Realizou os seus estudos de pós-doutoramento nos Estados Unidos, em primeiro lugar na Universidade de Harvard e posteriormente na Universidade de Chicago. Tem uma habilitação para o exercício de funções de coordenação científica em Sociologia pela Universidade de Lisboa (2016). Publicou diversos artigos e livros sobre teorias sociológicas clássicas e contemporâneas. Os seus interesses académicos passam pelas teorias sociológicas, sociologia política urbana e estudos sobre cidadania.

Mónica Brito Vieira

Universidade de York

Professora catedrática em Ciência Política, Universidade de York, Reino Unido. Obteve doutoramento em Outubro de 2005, na Universidade de Cambridge, com a tese “The Elements of Representation in Hobbes”, sendo Research fellow em História do Pensamento Político/Teoria Política na mesma instituição. Trabalha atualmente num projeto relacionado com a história do conceito de representação (política) e do governo representativo, com enfoque nas intersecções entre estética, teatro e política.  Os seus interesses académicos e os domínios em que tem publicado estão, neste momento, concentrados em três áreas – História Intelectual, História do Pensamento Político e Pensamento Político Moderno.

Catherine Moury

Universidade Nova de Lisboa

Professora Auxiliar na FCSH – Universidade Nova de Lisboa. A sua investigação concentra-se na mudança institucional na União Europeia e em política comparada, temas sobre os quais publicou em jornais como o European Journal of Public PolicyWest European Politics e Party Politics. É autora de “Coalition Government and Party Mandate: How coalition agreements constrain ministerial action” (Routledge, 2013) e “Changing rules of delegation: A contest of Power for comitology” (com A. Héritier, C. Bisschoff e C-F. Bergström, Oxford University Press, 2013). O seu artigo “Explaining the European Parliament’s Right to Appoint and Invest the Commission: Interstitial institutional change”, publicado em 2007 no jornal West European Politics, ganhou o Prémio Vincent Wright Memorial e o Prémio Gulbenkian para a Internacionalização das Ciências Sociais.

Mais informação

Luca Manucci

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Investigador, projeto POPULUS, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL). Doutorado em Ciência Política pela Universidade de Zurique (2017). Foi investigador visitante nas Universidades de Santiago de Chile (Universidade Diego Portales) e Budapeste (Central European University). Tem artigos publicados em revistas internacionais e um livro sobre populismo e memória colectiva (Routledge, no prelo). Os seus atuais interesses de investigação incluem política comparada, populismo, comunicação política e partidos políticos. Tem um blog sobre populismo: populismobserver.com.

Mais informação

David Larraz

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

David Veloso Larraz é investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e membro do projeto POPULUS. Entre 2015 e 2019 foi assessor político do partido Podemos. Tirou a Licenciatura em Sociologia na Universidade de Granada e Antropologia Social e Cultural na Universidade Complutense de Madrid, assim como estudos de Pós-Graduação em políticas públicas, gestão urbana e metodologias participativas. A sua investigação debruça-se sobre democracia, populismo e partidos políticos de esquerda, em particular no contexto da América Latina e da Europa do Sul. Está atualmente a realizar o doutoramento em política comparada sobre a ausência de populismos em Portugal e Uruguai.

Pedro Mendonça

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Pedro Mendonça, investigador e membro do projecto POPULUS. Doutorou-se em Estudos Políticos no Instituto de Ciências Sociais, com a tese “Democracy, Populism and Economic Globalization – An extension of the selectorate theory”. Foi investigador convidado na Universidade de Salamanca e Swansea. Os seus actuais interesses académicos passam por abordar as matérias ligadas a estratificação e desigualdade a partir da Cultural Political Economy e Critical Discourse Analysis.

Erik Fritzsch

Assistente de investigação visitante

Universidade Friedrich-Wilhelms de Bona

Erik Fritzsch é um estudante de Mestrado da Universidade Friedrich-Wilhelms University de Bona, na Alemanha e assistente de investigação visitante no ICS da Universidade de Lisboa. No âmbito do projecto POPULUS, a sua contribuição consiste em redigir uma dissertação de Mestrado sobre o potencial  do voto populista de direita em Portugal. É licenciado em sociologia, com especialização em estudos de ciência e tecnologia na Universidade Técnica de Berlim e encontra-se neste momento a concluir o Mestrado em “Sociedades, Globalização e Desenvolvimento” na Universidade de Bona. Os seus interesses de investigação incluem a sociologia cultural, a teoria da estratificação e os estudos sobre a desigualdade com particular incidência no comportamento político e eleitoral.

Investigador auxiliar com habilitação, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL). Fellow, Selwyn College, Cambridge. Licenciado em Sociologia (ISCTE, 1998), fez o Mestrado em Ciências Sociais no ICS-UL (2002). Em 2003, conclui o doutoramento na Universidade de Cambridge com uma dissertação em Teoria Sociológica Clássica (“In Dialogue with Modern Times. The Social and the Political Thought of G. H. Mead”). Realizou os seus estudos de pós-doutoramento nos Estados Unidos, em primeiro lugar na Universidade de Harvard e posteriormente na Universidade de Chicago. Tem uma habilitação para o exercício de funções de coordenação científica em Sociologia pela Universidade de Lisboa (2016). Publicou diversos artigos e livros sobre teorias sociológicas clássicas e contemporâneas. Os seus interesses académicos passam pelas teorias sociológicas, sociologia política urbana e estudos sobre cidadania.

Professora catedrática em Ciência Política, Universidade de York, Reino Unido. Obteve doutoramento em Outubro de 2005, na Universidade de Cambridge, com a tese “The Elements of Representation in Hobbes”, sendo Research fellow em História do Pensamento Político/Teoria Política na mesma instituição. Trabalha atualmente num projeto relacionado com a história do conceito de representação (política) e do governo representativo, com enfoque nas intersecções entre estética, teatro e política.  Os seus interesses académicos e os domínios em que tem publicado estão, neste momento, concentrados em três áreas – História Intelectual, História do Pensamento Político e Pensamento Político Moderno.

Professora Auxiliar na FCSH – Universidade Nova de Lisboa. A sua investigação concentra-se na mudança institucional na União Europeia e em política comparada, temas sobre os quais publicou em jornais como o European Journal of Public PolicyWest European Politics e Party Politics. É autora de “Coalition Government and Party Mandate: How coalition agreements constrain ministerial action” (Routledge, 2013) e “Changing rules of delegation: A contest of Power for comitology” (com A. Héritier, C. Bisschoff e C-F. Bergström, Oxford University Press, 2013). O seu artigo “Explaining the European Parliament’s Right to Appoint and Invest the Commission: Interstitial institutional change”, publicado em 2007 no jornal West European Politics, ganhou o Prémio Vincent Wright Memorial e o Prémio Gulbenkian para a Internacionalização das Ciências Sociais.

Mais informação

Investigador, projeto POPULUS, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL). Doutorado em Ciência Política pela Universidade de Zurique (2017). Foi investigador visitante nas Universidades de Santiago de Chile (Universidade Diego Portales) e Budapeste (Central European University). Tem artigos publicados em revistas internacionais e um livro sobre populismo e memória colectiva (Routledge, no prelo). Os seus atuais interesses de investigação incluem política comparada, populismo, comunicação política e partidos políticos. Tem um blog sobre populismo: populismobserver.com.

Mais informação

David Veloso Larraz é investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e membro do projeto POPULUS. Entre 2015 e 2019 foi assessor político do partido Podemos. Tirou a Licenciatura em Sociologia na Universidade de Granada e Antropologia Social e Cultural na Universidade Complutense de Madrid, assim como estudos de Pós-Graduação em políticas públicas, gestão urbana e metodologias participativas. A sua investigação debruça-se sobre democracia, populismo e partidos políticos de esquerda, em particular no contexto da América Latina e da Europa do Sul. Está atualmente a realizar o doutoramento em política comparada sobre a ausência de populismos em Portugal e Uruguai.

Pedro Mendonça, investigador e membro do projecto POPULUS. Doutorou-se em Estudos Políticos no Instituto de Ciências Sociais, com a tese “Democracy, Populism and Economic Globalization – An extension of the selectorate theory”. Foi investigador convidado na Universidade de Salamanca e Swansea. Os seus actuais interesses académicos passam por abordar as matérias ligadas a estratificação e desigualdade a partir da Cultural Political Economy e Critical Discourse Analysis.

Erik Fritzsch é um estudante de Mestrado da Universidade Friedrich-Wilhelms University de Bona, na Alemanha e assistente de investigação visitante no ICS da Universidade de Lisboa. No âmbito do projecto POPULUS, a sua contribuição consiste em redigir uma dissertação de Mestrado sobre o potencial  do voto populista de direita em Portugal. É licenciado em sociologia, com especialização em estudos de ciência e tecnologia na Universidade Técnica de Berlim e encontra-se neste momento a concluir o Mestrado em “Sociedades, Globalização e Desenvolvimento” na Universidade de Bona. Os seus interesses de investigação incluem a sociologia cultural, a teoria da estratificação e os estudos sobre a desigualdade com particular incidência no comportamento político e eleitoral.